• TrackingTime

Melhore a produtividade no ambiente de trabalho digital

Ambiente de trabalho digital produtivo

O Microsoft Teams e o Workplace by Facebook desejam remodelar a forma como colaboramos e nos mantemos produtivos no ambiente de trabalho digital. Descubra como você pode se beneficiar dessas plataformas de colaboração modernas. Escolha o caminho certo para sua equipe melhorar sua produtividade.

Os usuários empresários se sentem cada vez mais sobrecarregados com a enxurrada de e-mails. Mais e mais empresas não querem mais usar planilhas de Excel e aplicativos rudimentares de escritório da era do PC. Intranets clássicas são uma demanda irracional para aqueles acostumados com a usabilidade de dispositivos e aplicativos modernos. Em tempos de mídia social, smartphones e IA, as soluções de colaboração e comunicação não são mais suficientes para gerenciar o trabalho diário.

Com isso em mente, as soluções modernas de colaboração de empresas estão em ascensão. Elas oferecem ferramentas úteis para planejamento, comunicação e produtividade. Elas substituem os bons e velhos programas de e-mail e escritório, enquanto abrem novas possibilidades para uma colaboração eficaz na empresa.


Melhore a produtividade e a colaboração no ambiente de trabalho digital

De aplicativos de tarefas simples como Asana e Trello,  que prometem uma entrada fácil no mundo da colaboração empresarial, a soluções de gestão de projetos mais poderosas, comoBasecamp e Projectplace, que estão disponíveis em inúmeras variantes e designs. E para redes sociais modernas para empresas como Yammer ou Chatter, bem como serviços de chat para equipes comerciais como HipChat e Slack, que estão em ascensão. O mercado de software de colaboração está se tornando cada vez mais amplo e difícil de entender.

A Microsoft e o Facebook querem sacudir esse mercado promissor. As vendas globais de software de colaboração para empresas devem ser de US $ 8,4 bilhões até 2020. Ambos apresentaram produtos promissores recentemente: Microsoft Teams e Workplace by Facebook.  A seguir, apresentamos ambas as soluções e descrevemos suas abordagens e grupos-alvo. Além disso, lidamos com aplicações profissionais. Agora, intranets sociais, redes sociais empresariais e aplicativos de colaboração de equipe precisam se adaptar à competição acirrada.


Microsoft declara guerra ao Slack

Slack foi catapultado para uma das startups de software empresariais mais valiosas. Os índices de crescimento que a startup mostra são surpreendentes até mesmo para as condições do Vale do Silício. O Slack conseguiu conquistar cerca de 125.000 usuários e 13.000 equipes como clientes nos primeiros seis meses após o lançamento oficial em 2011. E anunciou que mais de quatro milhões de usuários usam o Slack todos os dias. É notável que mais de 1,25 milhão de usuários sejam clientes pagantes.

Microsoft teams improve productivity and collaboration
Microsoft Teams brings chat, video conferencing and collaboration under one roof.O Microsoft Teams traz chat, videoconferência e colaboração sob o mesmo teto.

No entanto, o Slack não foi o primeiro serviço de chat projetado especificamente para equipes empresariais. Com o HipChat,  o Atlassian também é uma ferramenta de chat amplamente utilizada por empresas. Era muito popular mesmo antes do primeiro lançamento do Slack.

Ao longo dos anos, ambas as soluções têm se tornado cada vez mais o centro de informação e comunicação para as equipes nas empresas. Além de chats de texto e compartilhamento de arquivos, eles agora oferecem outros recursos úteis para comunicação interna. Videoconferência, compartilhamento de tela e uma poderosa função de pesquisa. E opções de integração perfeita com vários aplicativos empresariais e bots de chat de fornecedores terceirizados.

Com o Teams, a Microsoft agora está expandindo seu portfólio de produtos. Essa nova ferramenta compete diretamente com o HipChat e o Slack. No final de 2016, foi apresentado como uma versão prévia. Basicamente, o programa tem quase exatamente o mesmo conjunto de recursos que seus concorrentes. Slack supostamente queria fazer uma oferta pública de aquisição de US $ 8 bilhões no ano passado, relata o Business Insider. Mas Bill Gates quebrou o acordo pessoalmente. Em vez de gastar tanto dinheiro no Slack, a empresa deveria investir o dinheiro no desenvolvimento de seus próprios produtos de produtividade, a fim de torná-los ainda mais atraentes para os clientes empresariais. O Teams parece ser um dos resultados dessa estratégia.


Integração perfeita com Office e Skype

Mesmo que pareça uma imitação, o Teams oferece algo que Slack, HipChat e ferramentas de chat semelhantes, como Grape, Convo ou Teamwork Chat, só podem sonhar: Integração perfeita com ferramentas de produtividade que milhões de pessoas já usam por todo o mundo. Mais de 1,2 bilhão de usuários em mais de 140 países usam o Microsoft Office. O Skype registra até três bilhões de minutos de chamadas por dia, muitas delas no ambiente empresarial.

A Microsoft integrou sua nova plataforma de chat nas versões empresariais do Office 365 gratuitamente. Isso mostra claramente um argumento decisivo para vendas. Todo o conteúdo, ferramentas, contatos e conversas estão disponíveis na área de trabalho do Microsoft Teams. Os usuários podem acessar simultaneamente os outros aplicativos de produtividade experimentados e testados da Redmond, incluindo a solução de intranet do SharePoint, o aplicativo de notas OneNote e no Skype for Business para realizar chamadas e videoconferências. Outra vantagem decisiva: os funcionários podem editar documentos do Office diretamente no aplicativo. Aplicativos apropriados para iOS, Android e Windows Phone também estão disponíveis para uso móvel.


Extensibilidade, adaptabilidade e conformidade no ambiente de trabalho digital

Como um dos maiores fornecedores de softwares empresariais em todo o mundo, a Microsoft atribui grande importância à adaptabilidade e segurança para o Teams. Fatores importantes que estão entre os critérios de compra mais importantes, principalmente no setor empresarial. O Teams inclue APIs extensíveis (Interface de Programação de Aplicativo) para se adaptar a área de trabalho. As guias configuráveis também oferecem acesso rápido a documentos usados com frequência. E possibilitar a integração de serviços de terceiros, como o Asana.

Além disso, a Microsoft integrou o suporte para o Microsoft Bot Framework. Dessa forma, as empresas, assim como o Slack, podem desenvolver seus próprios bots e integrá-los ao Teams. Quanto à segurança: os dados são sempre criptografados. E suporta padrões de conformidade importantes, como cláusulas modelo da UE, ISO 27001, SOC 2 e HIPAA.


Workplace by Facebook

Com o Workplace, o Facebook está entrando no mercado de softwares de produtividade empresarial pela primeira vez. Simplificando, a nova plataforma de comunicação oferece um Facebook interno como o conhecemos de forma privada. O sistema não precisa ser explicado a esse respeito. E a maioria dos usuários deve ser capaz de se orientar rapidamente.

Com os recursos familiares, o Workplace é fácil e intuitivo de usar desde o início. É importante notar que na versão empresarial não há publicidade e os dados de contas pessoais no Facebook e Workplace são completamente separados um do outro, garante a Zuckerberg Company.

Workplace is a modern social enterprise network for teams and productivity
O Workplace by Facebook se apresenta como uma rede social empresarial moderna para equipes de todos os setores e tamanhos.

O Workplace faz uma distinção semelhante entre o aplicativo real e o messenger. O chamado “chat de trabalho” neste contexto permite chats em grupo, ligações e chamadas de vídeo, bem como o compartilhamento de arquivos e tela. Nesse sentido, compete diretamente com o Slack, HipChat e Teams. Tal como acontece com a versão padrão do Facebook, o novo Facebook para empresas vive principalmente dos grupos.

Os administradores que os gerenciam podem ser privados ou públicos. Toda a comunicação interna na empresa, mas também a comunicação externa com clientes e parceiros pode ocorrer através desses grupos. Isso pode incluir, por exemplo, membros de um departamento especializado específico, um local ou uma equipe de projeto.


Intranets sociais e redes sociais empresariais

A ideia do produto por trás do Workplace não é inovadora ou recente. Mas pelo contrário. As redes sociais empresariais têm sido um problema no ambiente de negócios há anos. A startup Yammer de San Francisco, que foi lançada em 2008 e foi adquirida pela Microsoft por mais de um bilhão de dólares quatro anos depois, cunhou fortemente o termo “rede social empresarial”. Desde então, inúmeras soluções comparáveis ​​chegaram ao mercado, enquanto as intranets clássicas foram expandidas para incluir componentes de redes sociais e se desenvolveram em “intranets sociais”.

Em vez de focar nos processos empresariais, o foco deve estar nas pessoas. Esses sistemas servem principalmente para melhorar a comunicação interna e a colaboração entre os funcionários com a ajuda de recursos conhecidos do Twitter, Facebook e Cia. Gigantes do TI como Oracle (com Social Network Cloud), SAP (com SAP Jam), Microsoft (com Yammer), Salesforce (com Chatter), VMware (com Socialcast) e Big Blue (com IBM Connections) estão entregando a si próprios neste segmento de mercado promissor uma briga amarga durante anos.

Também é interessante notar que muitos desses grandes players com suas soluções de softwares sociais não se dirigem mais apenas às grandes empresas, mas cada vez mais também às pequenas e médias empresas. Eles se confrontam com startups jovens que surgiram na era da nuvem e podem ofuscar os grandes conjuntos empresariais com soluções inovadoras. Por último, mas não menos importante, incluem-se soluções desenvolvidas neste país, como Swabr, Coyo, Just Social, Xelos e Tixxt, que se revelaram bem-sucedidas na prática.


Foco em comunicação eficiente e produtividade

Uma diferença crucial entre o Workplace e soluções como esta é que o novo Facebook para empresas se concentra exclusivamente na comunicação entre os funcionários e com as partes interessadas externas da empresa. Você não encontrará ferramentas para gerenciamento de projetos e tarefas, otimização de fluxo de trabalho ou automação de processos que muitas vezes são oferecidas por intranets sociais e redes sociais empresariais no ambiente de trabalho. Mesmo em áreas como gestão de documentos e conhecimento, soluções como Tixxt, Xelos, Communote e Co. podem marcar pontos com recursos adicionais em comparação com a nova plataforma do Facebook.

Extensas plataformas multifuncionais, como Bitrix24, MangoApps ou Glasscubes, fornecem não apenas as funções padrão de uma rede social empresarial, como feeds de notícias, perfis e grupos, mas também módulos avançados para CRM, gestão de pessoas, gestão de projetos, inteligência empresarial e outros aplicativos empresariais. Ao fazer isso, eles se dirigem a empresas, grandes e pequenas, que desejam reunir processos de negócios, colaboração e comunicação com os funcionários sob o mesmo teto.


Conclusão

Com seus novos produtos de colaboração para equipes empresariais, a Microsoft e o Facebook não oferecem nenhuma solução particularmente inovadora ou pioneira que revolucionaria o mercado. Mas pelo contrário. As respectivas características dos dois produtos são oferecidas há anos em soluções difundidas por fornecedores de sucesso, que já estão sendo usados ​​de forma produtiva por milhões de usuários. No entanto, descrever o Microsoft Teams e o Workplace by Facebook como cópias baratas seria absolutamente errado. Porque o Facebook e a Microsoft não precisam de novos recursos para se afirmarem bem-sucedidas no mercado de colaboração.

A Microsoft é uma das maiores fornecedoras de ferramentas de produtividade profissional. A integração perfeita do Teams com o Office e Skype, usada por milhões de usuários em todo o mundo, é um ponto de venda exclusivo difícil de ser superado. A enorme base de usuários do Facebook também desempenhará um papel crucial na aceitação do WorkPlace. Porque quase todos os profissionais do conhecimento no mundo sabem como usar o Facebook e se orientarão no Workplace imediatamente. E quando se trata de softwares empresariais, a aceitação do usuário é fundamental.